28 de janeiro de 2009


NOITE DE REIS

Quem são eles que como os magos seguem
Acendendo lamparinas nos desertos do sentir,
Perseguindo estrelas mesmo que eles neguem,
Chegam e ofertam , o próprio dom a dividir.

Trazem nas mãos folhas em branco, qual tesouro
E nos olhos o horizonte das emoções vividas,
Na memória, histórias que reluzem feito ouro
Na voz o tom que dá forma a muitas vidas.

No peito uma marca translúcida, intransferível
Na dor e na alegria, até que a morte os silenciem
Não calam, escrevem e reescrevem, inconfundíveis.

Nascem assim , predestinados e teimosos a nutrir
Esse código da sensibilidade que Deus fez existir
No coração de cada homem...São poetas!

Ana Luiza (coisas de Ana)

Nenhum comentário:

Postar um comentário