24 de fevereiro de 2009


PLENITUDE


Fiz de meu corpo o teu leito amanhecido
Saciado dos desejos das tantas promessas
Em vigília afaguei o cansaço dos sentidos
E em mim a vida amanheceu sem pressa.



Em nós, sós, a lembrança das carícias plenas
Como se sempre houvessemos habitado,
A intensidade da entrega em cada cena
Nos delírios do prazer, assumido e celebrado.


Momentos de nós dois se repetiram extasiados,
Na urgência febril de preenchermos um vazio
Que nos doia ao sabermos separados.


E foi tão lindo e de tanta intensidade
Que ao relembrar eu sublimo essa saudade
De nosso amor amado na primeira vez!

Ana Luiza (coisas de Ana)

Nenhum comentário:

Postar um comentário